FLUX RSS

  • YouTube
  • LinkedIn
  • Google

Servidor de Email –; Partie 2 ; MariaDB

Partager vos médias sociaux
  •  ;
  •  ;
  •  ;
  •  ;

Esta é a segunda parte do processo de criação do servidor de Email em um CentOS 7. Se chegou aqui por acaso, melhor ler primeiro a publicação anterior sobre a Instalação dos Pacotes

Porque usar MariaDB/MySQL?

Antes de tudo devo deixar claro que prefiro usar o PostgreSQL em detrimento do MariaDB/MySQL por muitas razões, porém, há uma que pesa muito contra o uso do PostgreSQL em um servidor unificado com WordPress e serviços de E-mail que é o simples fato de que o WP não possui suporte nativo ao PostgreSQL. Você pode ter mais informações sobre esse assunto na documentação oficial do WordPress neste link. Como estou me baseando em experiências pessoais para escrever este documento e também para pequenos serviços, estou usando o que há de mais comum e mais acessível. Caso o uso de PostgreSQL seja do seu interesse, você pode consultar este documento mais tarde onde mostrarei como migrar do MariaDB para o PostgreSQL.

Configurando MariaDB/MySQL

Supondo que você esteja seguindo os passos deste manual, você estará com uma instalação do MariaDB ainda não configurada. Caso já tenha uma instalação funcional, pode pular para o próximo passo.

Inicialmente eu bloqueio todo e qualquer acesso ao Bando de Dados de origem externa. Somente a partir de conexões criadas de dentro do próprio servidor é que elas podem ser feitas por medida de segurança. Para isso abrimos o arquivo /etc/my.cnf.d/server.cnf e adicionar as linhas abaixo logo após [mysqld] existente.

Se a intenção for permitir conexões remotas ao MariaDB, será necessário executar os comandos abaixo para permitir conexões remotas.

Reinicie o serviço para que as alterações sejam efetivadas

Criando usuário para o Postfix e as tabelas necessárias

Para que possamos utilizar o Postfix com o MariaDB teremos que criar um usuário para acesso e a partir dele as tabelas necessárias para gerenciar os domínios e contas virtuais.

Primeiro vamos criar o banco de dados.

REMARQUE: Se não foi feito nenhuma alteração na instalação do MariaDB você pode conectar sem o uso de senha para o usuário ;root’;@’;localhost’;, do contrário, utilize a opção -p para que seja requisitado digitar a senha.

Em seguida vamos criar o usuário e as tabelas. Vou utilizar mypostfixdb como nome para a base de dados e mypostfixdbuser para o nome de usuário. Altere as informações de acordo com o que deseja, principalmente mypostfixdbuser_password. Essas informações serão utilizadas na etapa de configuração dos arquivos do Postfix que utilizarão as tabelas criadas.

Essas tabelas irão armazenar as contas e os domínios virtuais e serão acessadas pelo Dovecot (de acordo com a proposta desse tutorial).
E isso é tudo.

Agora estamos prontos para configurar o Dovecot.


Partager vos médias sociaux
  •  ;
  •  ;
  •  ;
  •  ;

Commentaires (3)

  1. [;] Avec tout installé, nous pouvons commencer les réglages. Comecemos pelo MariaDB. [;]

Laisser une réponse

Votre adresse email ne sera pas publié. Les champs obligatoires sont marqués *

Ce site utilise Akismet pour réduire le spam. Apprenez comment vos données de commentaire sont transformées.